Embolia leva mãe da presidente a hospital

A equipe médica do Planalto foi mobilizada ontem para acompanhar de perto a saúde de Dilma Jane, mãe da presidente Dilma Rousseff. Com 88 anos, Dilma Jane foi internada no Hospital das Forças Armadas, em Brasília, para se recuperar de uma embolia pulmonar, sofrida no fim de semana. A previsão é de que ela permaneça no HFA até quinta-feira.

Tânia Monteiro / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

14 Setembro 2011 | 00h00

O primeiro atendimento à mãe da presidente, ainda no Palácio da Alvorada, foi feito pelo médico da Presidência, Cléber Ferreira. Ela foi medicada com anticoagulantes, recomendados para evitar formação de novos trombos e dissolver o que já foi detectado.

Diante de um quadro médico que apontou a recuperação da mãe da presidente - que lhe permitiu até suspender o uso de aparelho de oxigênio, que estava ajudando na respiração -, a presidente Dilma Rousseff decidiu manter a agenda de viagem prevista para Araçatuba e São Paulo.

Dilma Jane tem 88 anos e mora em Brasília com a presidente e com sua irmã, D. Arilda. É justamente a tia da presidente, Arilda, que está acompanhando D. Dilma no hospital.

Desde o feriado de 7 de Setembro Dilma Jane vinha tossindo com frequência e sentindo fortes indisposições, que foram inicialmente atribuídas ao ar seco e ao clima que atinge há tempos a capital federal - onde não chove há quase 100 dias. No domingo, diante da persistência do quadro, o médico foi chamado ao Alvorada e, na segunda, houve a decisão de interná-la para um acompanhamento mais de perto - a idade avançada impõe mais cuidados.

Temer. Também no fim de semana, o vice-presidente da República, Michel Temer, sofreu uma intoxicação alimentar e esteve no hospital Albert Einstein, em São Paulo, submetendo-se a vários exames. Antes do feriado de 7 de Setembro, Temer viajou para uma cidade próxima a Natal com a mulher e o filho. Lá, pegou muito sol durante as caminhadas na praia e acabou se desidratando. Já em São Paulo, na madrugada de domingo para segunda-feira, sentiu uma indisposição no estômago e foi ao hospital, onde tomou soro. Ontem, o vice-presidente, que tem 70 anos, foi liberado e a expectativa é de que ele volte para Brasília nesta quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.