Emissão de CNHs não foi normalizada

Até ontem, não havia previsão para volta do sistema, parado há 1 semana

Naiana Oscar, O Estadao de S.Paulo

06 de março de 2009 | 00h00

Um problema no sistema de dados do Departamento de Trânsito de São Paulo (Detran-SP) deixou suspensa por mais um dia a emissão de CNHs na capital. O serviço não está sendo realizado desde sexta-feira passada, quando o Departamento Nacional de Trânsito desligou a base de dados para fazer uma atualização.A previsão inicial era de que a emissão voltaria ao normal na madrugada de segunda-feira. Depois, foi anunciado que anteontem, às 14h, o serviço estaria ativo, o que não aconteceu. O primeiro prazo não foi cumprido porque os técnicos, em Brasília, tiveram "imprevistos", segundo a Assessoria de Imprensa do Denatran. Agora, o problema é na base de dados do Detran-SP, operada pela Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp). Em nota divulgada ontem pela manhã, o Detran informou que o sistema voltaria "ao longo do dia", mas até o fim do expediente do órgão, às 17h, o serviço continuava suspenso. O departamento voltou a prometer para hoje a regularização do serviço. Outros Detrans do País, como o do Estado do Rio, da Bahia e do Distrito Federal, também tiveram problemas. Segundo a Assessoria de Imprensa do Denatran, o trabalho foi concluído às 14h de quarta e agora qualquer interrupção do serviço de CNH é de responsabilidade do departamento estadual. "Estamos trabalhando há dois anos na atualização da base de dados. Se há problema, é porque o Detran não conseguiu se adequar a tempo." No Detran-SP é possível fazer o cadastramento para dar entrada no pedido do documento porque esse registro, por enquanto, está sendo feito no sistema estadual. Os outros serviços estão parados. Nos postos do Poupatempo ninguém deixou de ser atendido por conta do desligamento do sistema. O que mudou foi o prazo de entrega da habilitação - de quatro horas para até quatro dias úteis, a partir da data em que o sistema voltar.Desde sexta-feira, o Denatran está passando os dados da antiga Base de Identificação Nacional de Condutores (Binco) para a nova base - chamada de "Binco Ampliada". Essa mudança, segundo o departamento, vai permitir que todas as informações referentes ao condutor estejam acessíveis aos órgãos estaduais de trânsito e ao Denatran simultaneamente. Com a nova base será possível ter acesso ao histórico do condutor, com informações, por exemplo, sobre onde ele realizou os exames médicos, as aulas teóricas e quem foram os seus instrutores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.