Emissora diz que relatório indica fase de transparência

A TV Cultura considera que o documento obtido pelo Estado "prova o novo momento de transparência" na administração da emissora e avalia que a queda de audiência demonstrada é geral em todas as emissoras. Na TV Cultura, pondera a direção, o impacto seria muito pequeno. Quanto à queda de faturamento, a fonte oficial da emissora negou e disse que há apenas um "adiamento da entrada de receita" na TV e que a situação deve se normalizar nos próximos meses. O motivo seria o fato de que as eleições levaram à troca de comando em muitos Estados e no próprio governo federal, e contratos foram adiados pelas novas administrações. Quanto aos funcionários afastados que prestam serviços à Secretaria de Estado da Cultura, a direção informou que eles não representam gasto porque o Estado deve ressarcir esses valores à TV. Segundo a fundação, o recurso é considerado legal pela Justiça. A TV Cultura também informou que se prepara para contratar 150 novos funcionários pelo regime de CLT.

, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2011 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.