Empresa assistirá famílias de vítimas de acidente de ônibus

A empresa de transportes Andorinha, responsável pelos dois ônibus que bateram de frente no quilômetro 538 da Rodovia Raposo Tavares, deixando pelo menos 32 mortos, oferecerá assistência às famílias das vítimas. "Vamos assumir todas as responsabilidades e tentar amenizar o sofrimento das famílias", disse o gerente-geral José Eduardo Carvalho Chaves.A empresa assumiu o translado dos corpos e o sepultamento, além das despesas médico-hospitalares dos feridos. Chaves disse que o acidente foi o mais grave já ocorrido nos 60 anos da Andorinha. Um dos ônibus envolvidos era um carro extra, pois o carro normal da linha tinha saído lotado de Colorado, no Paraná. "Foi uma coincidência trágica, pois os dois ônibus tinham percursos diferentes e normalmente não se cruzam."Ainda não se sabe a causa do acidente, mas como os veículos vinham em sentido contrário, é provável que um tenha invadido a pista do outro. Um dos ônibus ia de Bauru para Presidente Prudente, e levava 42 passageiros, além de dois motoristas. O outro havia saído de Colorado, no Paraná, com destino a São Paulo, e, por ser um carro extra, levava apenas 10 passageiros, além do motorista.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.