Empresa com irregularidade que atua no sambódromo do Rio é notificada

Companhia tem 10 dias para apresentar documento técnico ao Crea, que vistoriou outras 19 empresas

Estadão.com.br,

03 Fevereiro 2012 | 19h14

SÃO PAULO - O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) notificou uma empresa de engenharia que realiza trabalhos na Passarela Professor Darcy Ribeiro, popularmente conhecida como Sambódromo da Marquês de Sapucaí.

A vistoria foi feita nesta sexta-feira, 3, em 20 empresas que atuam no local. A companhia notificada não apresentou a Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). Os responsáveis têm até 10 dias para apresentar o documento na entidade.

A Cidade do Samba, no bairro Gamboa, que teve problemas com incêndio às vésperas do carnaval passado, também foi inspecionada, mas nenhuma irregularidade foi encontrada. Os extintores estavam dentro da validade, a fiação não estava danificada e os avisos para não fumar estavam bem posicionados.

O incêndio destruiu parte dos barracões no dia 7 de fevereiro de 2011. O fogo começou por volta das 7 horas e foi controlado quatro horas depois. Uma pessoa foi socorrida e encaminhada ao hospital por inalar fumaça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.