Empresa de segurança acobertava ladrões de carros

A prisão de parte de uma quadrilha e a apreensão de cinco autos roubados levou policiais da Delegacia Central de Cotia a descobrir uma empresa de segurança patrimonial que funcionava como fachada para acobertar ladrões e carros. Portando armas com numeração raspada e em posse de um veículo roubado com logomarca da firma de segurança, dois deles foram presos quando trabalhavam em um condomínio daquela cidade.A Empresa Batista de Segurança, com sede em Barueri, é responsável pela vigilância de quatro condomínios de classe média alta, só na região de Cotia. Seu proprietário, conhecido por Batista, costuma apresentar-se como policial. Depois de 20 dias de investigações, os policiais localizaram, fazendo a segurança do Condomínio Santa Paula, no Km 39 da Rodovia Raposo Tavares, os funcionários Alfredo Zanato e Cleber Lopes dos Santos, ambos de 30 anos. Eles estavam com armas ilegais e com um Uno branco roubado, com a logomarca daquela empresa. No interior desse veículo foram encontradas várias placas possivelmente pertencentes a carros também roubados ou furtados.Detidos com suspeita, no mínimo, de receptação, os dois entregaram comparsas que estariam na Rua Francisco Alves, no bairro Mirante da Mata. No local, a polícia prendeu Reginaldo Aparecido Nanni, de 31 anos, que dirigia um auto Golf produto de roubo. Contra ele também já há um mandado de prisão, por conta de outros roubos praticados. Morador no número 322 daquela rua, Luis Claudio Gomes Marinho, de 31 anos, conseguiu fugir em um auto Santana cor de vinho, que segundo os comparsas também é roubado, assim como uma Parati 0 Km encontrada naquele local. Na casa de Luis Claudio, os policiais civis comandados pelo investigador-chefe Carlos Eduardo, da delegacia de Cotia, encontraram espelhos, em branco, de documentos de veículos, que serviam para regularizá-los no Detran.Além dos três criminosos, também foi detida para averiguação Eva Maria de Jesus, de 26 anos, mulher de Luiz. Com um bebê de apenas dois meses, no colo ela foi levada à delegacia e, após seu depoimento, foi liberada. Os presos foram autuados em flagrante por formação de quadrilha e receptação, além do porte ilegal de arma. Resta, agora, prender Batista e Luis Cláudio que estão foragidos e localizar outros possíveis integrantes desse bando.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.