Empresa despeja resíduos tóxicos no Tietê e é interditada

Uma empresa clandestina de beneficiamento de minérios, que funcionava em Guarulhos, na Grande São Paulo, teve suas atividades interditadas na manhã desta segunda-feira pela Polícia Federal, por meio da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico da Superintendência Regional de São Paulo.De acordo com a PF, uma denúncia anônima levou uma equipe de 40 policiais com apoio de agentes da CETESB a chegarem até um galpão que processava cassiterita de forma totalmente irregular. A matéria-prima é utilizada para fabricação de alumínio.Durante o processo industrial, a empresa captava água do Rio Tietê e despejava nele resíduos altamente tóxicos, como enxofre e amônia, tudo por meio de tubulações ilegais.Os equipamentos encontrados no local foram apreendidos e os dois proprietários das instalações foram presos em flagrante. Eles vão responder por crimes ambientais e de sonegação fiscal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.