Empresa já aceita Viracopos como plano B

Viracopos tem sido o plano B quando a situação complica na capital. Ontem o presidente da TAM, Marco Antônio Bologna, cogitou o uso do aeroporto de Campinas como alternativa.No fim de junho, 500 passageiros tiveram vôos transferidos de Congonhas e Guarulhos para Viracopos, por causa de neblina. Na época, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) levantou a possibilidade de transferência de cargas de Viracopos para Ribeirão Preto.Em fevereiro, a ameaça de proibição de vôos de alguns modelos em Congonhas levou o prefeito de Campinas, Hélio de Oliveira Santos (PDT), a oferecer isenções fiscais a empresas aéreas que transferissem seus serviços para o aeroporto. Em novembro de 2006, especialistas afirmaram que seria necessário um terceiro aeroporto na capital ou perto dela. O professor de Transporte Aéreo do Instituto Tecnológico de Aeronáutica, Cláudio Jorge Pinto Alves, disse que seria mais fácil ampliar Viracopos e criar o trem de alta velocidade ligando São Paulo a Campinas. O plano diretor de Viracopos estima elevar a capacidade de 2 milhões de passageiros por ano para 60 milhões a partir de 2014. De 1995 a 2006, a Infraero investiu R$ 250 milhões no aeroporto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.