Empresa responsável faliu

A arquiteta e gestora do Parque Tizo, Ana Lúcia Burjano, argumenta que as obras pararam após a falência da responsável pelas obras, a Construtora Quantun, em março de 2008. A licitação para escolha da nova empresa, que responderá ainda pela construção de um viveiro, deve ser concluída no fim deste mês. O projeto executivo para definir o modelo do parque também começará a ser elaborado em breve."A implementação do parque não está parada, nós definimos o conselho, estudamos o que o Plano Diretor define para a área. O que ocorreu foi a falência da empreiteira, o que foge ao alcance do Estado", argumentou Burjano. A gestora, contudo, também diz estar preocupada com o esgoto dos barracos que desce para a mata. ''Já acionamos a Sabesp, mas por enquanto não há previsão de saneamento na área. A gestora do parque disse ainda que a Dersa, como contrapartida pela construção do Rodoanel, vai construir um segundo viveiro dentro do parque, além de realizar o replantio de 6.370 mudas de espécies nativas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.