reprodução/ Instagram
reprodução/ Instagram

Empresária espancada dentro de casa tem alta do hospital no Rio

Elaine Caparroz foi agredida por quatro horas e teve múltiplas fraturas no rosto; segundo médicos, recuperação deve levar seis meses

Roberta Jansen, O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2019 | 11h59

RIO - A paisagista Elaine Caparroz, de 55 anos, brutalmente agredida na madrugada de sábado, 16, teve alta na manhã desta sexta-feira, 22, do Hospital Casa de Portugal, no Rio Comprido, no centro, onde estava internada. Ela não falou com a imprensa na saída do hospital.

Elaine teve múltiplas fraturas no rosto. De acordo com médicos do hospital, serão necessários pelo menos mais seis meses e algumas intervenções cirúrgicas para que ela fique totalmente recuperada.

O agressor de Elaine, o estudante de direito Vinícius Serra, que está preso acusado de tentativa de feminicídio, foi levado na noite desta quinta-feira, 22, para o Hospital Psiquátrico Roberto Medeiros, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu. De acordo com a Secretaria de Administração Penitenciária, Vinícius foi encaminhado por determinação do juiz Alex Quaresma Ravache, responsável pela audiência de custódia. Vinícius seguirá internado em observação. A secretaria informou, no entanto, que não será divulgado boletim médico do preso.

Ele foi preso em flagrante quando tentava sair da casa de Elaine na madrugada de sábado, depois de agredi-la por quase quatro horas. À polícia ele informou que "teve um surto". O caso está sendo investigado pela 16ª Delegacia de Polícia, na Barra, na zona oeste. A polícia acredita que o crime foi premeditado porque Vinícius deu um nome falso na portaria do prédio.

Tudo o que sabemos sobre:
agressão físicaElaine Caparróz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.