Reprodução/Facebook
Reprodução/Facebook

Empresário brasileiro é encontrado morto em Cancún, no México

Dealberto da Silva disse em mensagem que estava sendo seguido; ele teria caído ou sido empurrado do 12º andar

Sergio Almeida, ESPECIAL PARA O ESTADO

12 Janeiro 2015 | 23h14

JARAGUÁ DO SUL (SC) - O empresário Dealberto Jorge da Silva, de 35 anos, que morava em Santa Catarina, foi encontrado morto no domingo, no Resort Playa del Carmen, em Cancún, no México. Ele estava viajando com o irmão, Fernando da Silva. Até o fim da tarde desta segunda-feira, 12, os pais ainda não tinham recebido a informação oficial do Itamaraty. 

Uma das hipóteses para a morte do empresário, segundo a família, é de que ele teria caído ou sido empurrado do 12.º andar do resort. Uma mensagem gravada que circulou pelas redes sociais mostra Silva dizendo que estava sendo seguido.

Segundo a imprensa mexicana, uma amiga que viajou com os irmãos para Cancún teria reconhecido o corpo de Dealberto da Silva e confirmado a identidade do jovem. Mas a família, em Jaraguá do Sul, aguarda informações oficiais.

Na manhã desta segunda, o irmão ligou para a família e disse que foi ameaçado de sequestro e estaria em um local seguro. Ele não falou o que aconteceu com o empresário, pediu dinheiro para sair do país e afirmou que aguardava a presença de um policial, para deixar o local onde estaria escondido. 

Contato. O Itamaraty não havia divulgado detalhes do caso até o fim da tarde desta segunda. Segundo a Polícia Federal, o crime deve ser investigado pela polícia mexicana. “O caso em questão não compete à Polícia Federal. Em virtude de o corpo encontrar-se em outro país, o procedimento de translado deve obedecer as regras daquela nação. Caberia à PF o procedimento se o corpo estivesse no Brasil”, afirmou em nota.

Silva e o irmão viajaram a Cancún no dia 2 para passar as férias no litoral mexicano. Os demais amigos dos irmãos retornaram ao Brasil no dia 8. No sábado, ambos deixaram de manter contato com a família. Eles retornariam ao Brasil nesta terça, após um festival de música eletrônica que aconteceria na cidade mexicana. / COM INFORMAÇÕES DO JORNAL ‘O CORREIO DO POVO’

Mais conteúdo sobre:
Cancún México

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.