Empresário cobra punição de culpados

Gregório Preciado diz estar indignado com a quebra do seu sigilo; analista fiscal acusada sustenta inocência

, O Estado de S.Paulo

26 de agosto de 2010 | 00h00

O empresário Gregório Marin Preciado tomou conhecimento das denúncias sobre a violação de seus dados ontem pela imprensa, segundo a sua assessoria. "Como todo cidadão, o empresário está indignado com o fato e espera que os culpados sejam rapidamente identificados e punidos, conforme determina a lei", afirmou sua assessoria.

O Estado deixou três recados na Quest Investimentos, escritório do economista Luiz Carlos Mendonça de Barros, mas não houve resposta.

O advogado Walker Orlovicin Cassiano Teixeira, que defende Ricardo Sérgio de Oliveira em ações cíveis, também foi procurado. Disse que iria telefonar para seu cliente a fim de verificar se ele teria interesse em se pronunciar, mas não houve retorno.

Servidora. O advogado Rafael Nobre, que defende a servidora da Receita Antonia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves Silva, cuja senha foi usada para quebrar o sigilo fiscal dos tucanos, reiterou a inocência de sua cliente. "Ela nega que tenha feito o acesso", afirmou.

Contratado pelo Sindicato Nacional da Carreira de Auditoria da Receita, Rafael Nobre assinalou que o desfecho do processo administrativo aberto contra Antonia depende dos resultados de perícias que estão sendo feitas pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Não há data para que sejam concluídas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.