Reprodução
Reprodução

Empresário confessa assassinato de sobrinha-neta de Sarney

Segundo secretário de Segurança, Lucas Porto afirmou que tinha 'uma atração muito forte' pela cunhada e que tentou abusar sexualmente dela

Diego Emir, Especial para o Estado

16 Novembro 2016 | 13h46

SÃO LUÍS - O empresário Lucas Porto, de 37 anos, confessou ter assassinado a sobrinha-neta do ex-presidente da República José Sarney Mariana Costa, de 33. A informação foi revelada nesta quarta-feira, 16, pelo secretário estadual de Segurança do Maranhão, Jefferson Portela.

De acordo com o secretário, Lucas Porto confessou possuir “uma atração muito forte por sua cunhada e que ao voltar ao apartamento da vítima no último domingo, 13, viu a publicitária despida e tentou consumar o seu desejo, porém acabou havendo recusa da própria, ocorrendo a luta corporal, que resultou na morte” da sobrinha-neta de Sarney.

A confissão de Lucas Porto foi feita na noite de terça-feira, 15, após a divulgação, pela imprensa, dos vídeos que apontam o empresário na cena do crime. O cunhado da vítima ainda revelou que nunca teve nenhum relacionamento sexual com Mariana, antes do ocorrido e que esta teria sido sua primeira tentativa de abusar dela.

Ainda nesta quarta-feira, parentes da vítima vão ser ouvidas pela Polícia Civil. O secretário de Segurança informa que ainda aguarda o resultado do exame para saber se houve estupro. A expectativa da conclusão do teste forense é de até 15 dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.