Empresário confirma que argentino é dono da MTA

Na PF, Bacarat diz que ex-diretor era testa de ferro de Alfonso Rey na empresa aérea, que tem contrato com os Correios

Leandro Colon / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

25 de setembro de 2010 | 00h00

Em seu depoimento à Polícia Federal, o empresário Fábio Baracat confirmou que o empresário argentino Alfonso Conrado Rey está por trás da propriedade da MTA, conforme revelou o Estado no domingo passado.

A legislação brasileira proíbe que estrangeiros tenham mais de 20% do capital de empresas aéreas. A reportagem mostrou que o coronel Eduardo Artur Rodrigues é testa de ferro do argentino no Brasil. Na segunda-feira, o coronel pediu demissão da direção de Operações dos Correios. Ele e Rey trabalhavam para fazer da MTA o embrião da empresa de logística e carga aérea que o governo Lula promete criar após as eleições. Até sua posse nos Correios, o coronel dirigia a MTA, empresa que, no Brasil, está em nome dos ex-sogros de sua filha, usados como "laranjas".

Segundo relato de Baracat, foi o coronel Artur "quem criou (a MTA) a pedido de Rey". "Quando o coronel Eduardo Artur assumiu o cargo de nos Correios, o Sr. Alfonso Rey veio para Brasília na mesma data, sendo que no dia seguinte havia uma reunião marcada entre o depoente, Orestes (que dirige a MTA no Brasil) e Alfonso Rey". Alfonso Rey vive em Miami e é dono do grupo Centurion, que aluga os aviões para a MTA. Em agosto, a MTA simulou empréstimo de US$ 2,5 milhões da Viameral Sociedad Anônima, com sede em Montevidéu. A empresa não existe na prática e a filial no Brasil fica no endereço da MTA.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.