Empresário diz ter sofrido tentativa de extorsão

Os advogados da SP Alimentação, uma das fornecedoras de merendas investigadas por formação de cartel, estão convencidos de que a apuração nasceu após uma tentativa frustrada de extorsão de que um dos sócios da empresa teria sido vítima. A tentativa de achaque, segundo a defesa, ocorreu em 26 de agosto do ano passado, seis dias após a abertura da investigação no Ministério Público. Às 16 horas, o empresário Eloizo Gomes Afonso Durães teria recebido telefonema de um homem que se identificava como Armando. O interlocutor pediu R$ 2 milhões para não entregar a uma emissora de TV provas de que a SP Alimentação sonegava impostos. Armando disse que ligava em nome de Djalma, Iverson e Eduardo - suspeita-se que sejam três ex-funcionários da empresa, desligados meses antes da tentativa de extorsão. A 1ª Delegacia de Roubos e Extorsões do Deic abriu inquérito em 2008 para apurar o caso. "Agora as coisas começam a fazer sentido para nós", disse um dos advogados da SP Alimentação, José Alexandre Amaral Carneiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.