Empresário do setor de consórcios é preso

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira o empresário Miguel Nasser Filho, de 62 anos, acusado de gestão temerária do falido consórcio Nasser. Ele foi condenado a seis anos de prisão e multa de 5,4 mil salários mínimos. O advogado do empresário, Fajardo José Pereira Faria, já entrou com um habeas corpus, alegando "açodamento" na prisão.De acordo com a Polícia Federal, o empresário foi preso nas proximidades de sua residência, em Curitiba. Ao fazerem uma revista no automóvel de Nasser Filho, os policiais encontraram um revólver com munição. Por não possuir porte de arma, o empresário também foi autuado por esse crime que, a partir do Estatuto do Desarmamento, é inafiançável. O advogado disse que essa é uma arma antiga, da qual o empresário tem registro, embora seu porte estivesse vencido.De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, a gestão fraudulenta do consórcio teria prejudicado cerca de 250 mil clientes que teriam pago parcelas sem receber os créditos correspondentes. Com a falência da empresa, somente 3.828 consorciados teriam reavido os valores investidos. Nasser Filho é acusado ainda de desviar em proveito próprio o dinheiro arrecadado com as quotas pagas pelos clientes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.