Empresário é baleado e morto no Parque do Ibirapuera

Policiais da equipe E-Sul do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) investigam a morte do empresário Guilherme Bóris Furmanovich, de 48 anos, ocorrida às 21h da noite desta segunda-feira, no interior do Parque do Ibirapuera, zona sul da capital paulista. Segundo a policia, um freqüentador do parque encontrou Bóris caído e ensangüentado nas costas e na cabeça, mas ainda vivo. O rapaz acionou guardas metropolitanos que faziam patrulhamento dentro do parque e estes encaminharam a vítima ao Pronto-socorro do Hospital São Paulo, porém o empresário já chegou morto ao hospital.Segundo uma ex-empregada da família e funcionários de um escritório de importação e exportação de eletroeletrônicos, localizado na Rua Turiassu, em Perdizes, zona oeste, do qual a vítima era proprietária, Guilherme era casado e tinha 3 filhos. Eles disseram que o empresário gostava de correr durante a noite no parque. A família mudou recentemente para um apartamento de alto padrão, na Alameda Campinas, no Jardim Paulista, depois de deixar uma casa alugada na Rua Adolfo Pinheiro, região do Ibirapuera. Pai, mãe e filhos pretendiam mudar para uma casa que está sendo construída na Rua Venezuela, no Jardim América. O corpo do empresário foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) Central. O caso foi registrado no 36º Distrito Policial, do Paraíso, pelo delegado Anis David Neto. A polícia ainda não soube dizer se Guilherme teria sido vítima de uma execução ou tentativa de roubo seguida de morte.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.