Empresário é morto no ABC

Ele tentou salvar o filho de um assalto na Via Anchieta

Leandro Calixto, O Estadao de S.Paulo

04 Agosto 2009 | 00h00

Uma das gangues especializadas em roubos de motos de luxo voltou a aterrorizar a Rodovia Anchieta. No domingo, o empresário Armando Batista do Vale, de 55 anos, tentou salvar o filho de um assalto, próximo ao km 20, e foi morto com um tiro na cabeça. Os dois voltavam de Santos em motos separadas quando foram abordados pelos bandidos. Ninguém foi preso. No mês passado, a polícia prendeu dois homens suspeitos de pertencer a uma das principais quadrilhas de motos da região do ABC. Sete vítimas já identificaram os ladrões da gangue, liderada por Jefferson Amaro, o Mijão. "Os responsáveis pelo crime de domingo podem, sim, ter algum tipo de ligação com os ladrões presos no mês passado. Mas também não descarto a possibilidade de eles integrarem uma outra quadrilha. Aqui na região do ABC se tornaram comuns roubos de motos", admitiu o delegado do 6 º Distrito Policial de São Bernardo, Paul Henry Verduraz. O filho de Batista do Vale, o também empresário Eric Marques do Vale, de 27 anos, que dirigia uma Suzuki Bandit, chegava próximo do km 20 quando dois ladrões em uma Yamaha Suzuki pediram para ele encostar. Segundo testemunhas, para tentar salvar o filho, Batista do Vale teria jogado sua moto, uma Yamaha XT 600, contra os assaltantes. Depois de cair no chão, os ladrões dispararam vários tiros contra pai e filho. Um dos tiros perfurou o capacete e atingiu a cabeça de Batista do Vale. Os ladrões fugiram sem levar as motos. Duas pistas da rodovia chegaram a ser interditadas para atender pai e filho. O empresário foi levado ao Hospital Estadual Mário Covas, em Santo André, mas morreu minutos depois. Baleado no pé, o filho dele foi encaminhado ao Pronto-Socorro Central de São Bernardo e liberado. O empresário, que morava na capital, foi enterrado ontem. A polícia vai ouvir os outros motociclistas que acompanhavam pai e filho. Também vai solicitar à concessionária Ecovias imagens do local do assalto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.