Empresário é morto no escritório em Londrina

O empresário Ciro Frare, de 66 anos, dono de várias revendas de automóveis espalhadas pelo Paraná, foi morto hoje por volta das 8 horas da manhã, em Londrina, durante reunião na Concessionária Cipasa, no centro da cidade. Ele levou quatro tiros provavelmente disparados pelo gerente-geral da revenda, Ibrahim José Barbino, de 56 anos, que teria sido demitido no dia anterior. Barbino está foragido, mas deve se apresentar amanhã acompanhado de um advogado. A polícia ainda está apurando as circunstâncias e a motivação do crime. De acordo com as informações, a Cipasa estava sendo alvo de uma auditoria para apurar possíveis irregularidades. Em razãodisso, o gerente, que trabalhava havia 27 anos na empresa, teria sido demitido na tarde de quarta-feira, por telefone. Frare, que mora em Curitiba, teria viajado a Londrina e, hoje de manhã, acabou sendo morto após discutir com o ex-funcionários. Os peritos encontraram a sala revirada, com cadeiras quebradas e documentos espalhados pelo chão. De acordo com testemunhas, Barbino saiu correndo pela porta da frente. Seu apartamento fica próximo da concessionária, mas ele não esteve lá. Natural de Ponta Grossa, Frare morava em Curitiba com a mulher e dois filhos, mas viajava constantemente ao interior do Estado em razão de seus negócios. A Cipasa é uma das maiores concessionárias do Paraná.Entre os negócios de Frare, estão também duas concessionárias em Curitiba e uma em Maringá. Seu corpo estava sendoesperado hoje à noite em Curitiba, para o sepultamento que deve ser realizado amanhã.

Agencia Estado,

24 de junho de 2004 | 17h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.