Empresário é preso com material de pornografia infantil

Fotos e imagens de crianças e adolescentes sofrendo abusos sexuais foram apreendidas hoje na residência do empresário Francisco Gomes Xavier, 54 anos. Ele foi preso exatamente às 12h40, juntamente com duas mulheres, uma de 16 e outra de 19 anos, dentro de seu apartamento, situado no Conjunto Habitacional Pantanal, área central da cidade de Corumbá, Pantanal de Mato Grosso do Sul. Foram apreendidos no local nove álbuns com um total de 538 fotografias pornográficas, 89 negativos de fotos, 14 fitas de vídeo e uma máquina fotográfica com tripé.A denúncia contra o empresário, bastante conhecido em Corumbá, foi feita pelo Conselho Tutelar ao Poder Judiciário. Baseado na acusação, o juiz da 2ª Vara Criminal, José Rubens, expediu mandado de busca e apreensão. Uma equipe da Polícia Militar tentou entrar normalmente no apartamento do acusado, mas não houve possibilidade e, diante disso, os policiais invadiram o lugar. Surpreendido, Xavier não teve a menor desculpa. Ele foi levado para a Delegacia Central de Polícia Civil, onde foi indiciado por crimes contra crianças e adolescentes.Membros do Conselho Tutelar explicaram que desde o início das obras do Gasoduto Brasil-Bolívia a prostituição infantil está aumentando em Corumbá e região. Dezenas de denúncias estão sendo investigadas. O empresário pode ser condenado a cumprir de um a quatro anos de prisão em regime fechado por "fotografar ou publicar fotos pornográficas de criança ou adolescente", segundo prevê o Estatuto da Criança e do Adolescente, e também por corrupção de menores, segundo o Código Penal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.