Empresário é vítima de atentado a bomba em SP

Um empresário de Piracicaba, a 170 quilômetros de São Paulo, foi vítima de um atentado a bomba no centro da cidade, no final desta tarde. André Luiz de Souza buscava seu filho de nove meses em uma escola infantil quando um homem, a pé, jogou uma mochila em sua direção. O motorista do empresário afastou-se com a criança, enquanto Souza chamava a polícia. Na mochila havia uma bomba de fabricação caseira, detonada pelo Comando de Operações e Táticas Especiais (Cote) da Polícia Militar de Piracicaba.O vendedor Matheu de Oliveira Maistro, de 27 anos, acabou atingido na mão por estilhaços durante a explosão. Ele observava a movimentação dos policiais da sacada de sua casa, a dez metros da escola. Algumas residências próximas tiveram vidros de portas e janelas quebrados pelos estilhaços.A PM explicou que a bomba poderia matar várias pessoas, e teve de ser detonada no local. Souza contou que ficou ferido no rosto, ao ser atingido pela mochila. Ele disse que foi vítima de outros três atentados. Em agosto do ano passado, levou dois tiros quando se dirigia à igreja que freqüenta, também no centro de Piracicaba. Ficou dez dias internado em estado grave no hospital da cidade.Na semana passada, outra bomba teria sido jogada contra o empresário, mas ele preferiu não revelar detalhes. Souza não quis se manifestar sobre os motivos dos atentados, nem sobre os autores. "A polícia irá resolver", limitou-se a comentar. A bomba detonada pelos policiais é de um tipo usado em pedreiras e pelas Forças Armadas. Segundo o Cote, esse tipo de explosivo contém uma bateria e pode ser acionado por controle remoto ou impacto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.