Empresário escapa a pé de cativeiro em Peruíbe

Um descuido dos seqüestradores possibilitou que o empresário Luís Paulo Furtado Júnior, de 29 anos, escapasse do cativeiro, instalado em uma casa de veraneio, localizada no Jardim dos Prados, em Peruíbe, onde vinha sendo mantido há oito dias, depois que foi trazido da capital. O empresário contou na delegacia que foi seqüestrado no último dia 19, logo após abrir sua banca de jornal, por volta das 7h30. Um rapaz pediu um jornal e, quando ele deu as costas para fazer o troco, foi abordado com um revólver e avisado que se tratava de um seqüestro. Um outro homem esperava em um carro. "Perto da Rodovia dos Imigrantes, eles me colocaram no porta-malas", disse, lembrando que percebeu que eles desceram a Anchieta. "Sabia que estava em uma praia, mas não tinha condições de identificar a cidade", assinalou.De acordo com Luís Paulo, ao perceber que a corrente com que o haviam amarrado passava pelo seu braço direito e que havia a possibilidade de arrebentá-la, ele esperou uma oportunidade para sair correndo da casa. Durante a fuga, avistou um carro da Polícia, que ainda tentou perseguir os marginais que o detinham, mas sem êxito, uma vez que fugiram pelo matagal. Na casa do Jardim dos Prados, a Polícia identificou o cativeiro, instalado em um quartinho, onde ainda encontraram restos de comida, um ventilador e as correntes. As janelas estavam lacradas com madeirite. No local, foram localizados documentos pessoais de oito pessoas, que podem ser presas a qualquer momento. A Delegacia Anti-Seqüestros da capital foi notificada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.