Empresário italiano foge com a filha para a Itália

A polícia de Sorocaba, a 92 quilômetros de São Paulo, vai pedir à justiça a expedição de mandado de busca e apreensão da menina Martina Rodrigues Erba, de 7 anos, que teria sido levada clandestinamente pelo pai, o empresário italiano Sérgio Erba, de 64 anos, para a Itália. Erba estava separado judicialmente da mulher, a brasileira Maria Aparecida Rodrigues dos Santos, de 29 anos, desde 1995, mas tinha o direito de visitar a criança. Nessas ocasiões, vinha para o Brasil e passava um fim de semana com a menina. No dia 26 de outubro, ele passou para apanhar Martina na casa da mãe, em Sorocaba, e deveria tê-la entregue no dia 30. Ele e a filha desapareceram. No dia seguinte, a mãe procurou a polícia. O caso, registrado inicialmente como de desobediência à ordem judicial, passou a ser investigado pelo delegado Celso Araújo, do 5º Distrito Policial. Ele descobriu evidências de que Erba deixou o País com a menina, indo para o Paraguai, de onde viajou para a Itália. Uma das pistas investigadas foi um telefonema dado por Martina para a mãe, provavelmente de Foz de Iguaçu, no Paraná. Por essa razão, Araújo decidiu colocar a Polícia Federal nas investigações. Segundo a mulher, Erba vinha atrasando a pensão alimentícia que pagava para a filha. Ela contou que, na separação, ele insistira em ficar com a guarda da criança, dispondo-se a indenizá-la por isso. Diante da recusa, teria ameaçado levar a menina "por bem ou por mal". A polícia italiana também pode ser acionada para ajudar a encontrar Martina. A mãe, que trabalha como empregada doméstica e tem outro filho de dois anos, está sendo ajudada pelos patrões e vizinhos. "Morro de saudades e só quero ela de volta", disse. O inquérito de subtração de incapaz, com o pedido de busca e apreensão feito pelo delegado, será enviado à Vara da Infância e da Juventude de Sorocaba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.