Empresário presta esclarecimento sobre seqüestro

O empresário Girz Aronson, uma das vítimas do sequestrador Pedro Ciechanovicz, chegou por volta das 14h30 desta segunda-feira ao prédio do Departamento de Investigações Sobre Narcóticos (Denarc), onde está sendo ouvido pelo delegado Everardo Tanganelli.Aronson reconheceu o cativeiro em São Roque, para onde foi levado em setembro de 1999, pela quadrilha de Ciechanovicz. Segundo o Denarc, na última sexta-feira, Aronson esteve no quarto da chácara onde ficou acorrentado e se emocionou."Era um sonho meu voltar lá, saber onde é que eu fiquei", afirmou Aronson ao chegar ao Denarc. "Sem dúvida nenhuma estou feliz da vida e devo isso ao doutor Tanganelli", disse. "Sabia que um dia algum policial ia descobrir aquele lugar."De acordo com o Denarc, Aronson ficou em um cativeiro localizado em uma chácara na Alameda 1 com Alameda 2, em Vinhedos 3, no Km 5 05 da Estrada da Canguera, em São Roque. O local é de difícil acesso. Aronson está prestando depoimento para esclarecer se reconhece algum dos seqüestradores, como Ciechanovicz."Eles usavam capuz, mas um deles era muito alto", lembrou. Segundo o delegado Tanganelli, Ciechanovicz tem 1,87m. O empresário aproveitou ainda para fazer propaganda da loja da Rua Conselheiro Crispiniano. "Vamos ver se agora fico famoso de novo para vender minhas mercadorias."

Agencia Estado,

17 de fevereiro de 2003 | 17h40

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.