Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Empresário sofre seqüestro-relâmpago. Um bandido morre

Com a ajuda de duas testemunhas, policiais militares das Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam), do 2.º Batalhão de Policiamento de Choque (BPChoque), conseguiram libertar uma vítima das mãos de quatro bandidos na noite desta quarta-feira no bairro do Morumbi, na zona sul da capital paulista. Na troca de tiros com a PM, um dos bandidos acabou morrendo.Eram 20h quando o empresário A.M.B., de 52 anos, do ramo de informática, foi dominado por dois assaltantes em um semáforo da Rua Dr. Francisco Thomaz de Carvalho, uma travessa da Avenida Giovanne Gronchi. A dupla entrou no carro do empresário, um Toyota Corolla prata, e seguiu até um bar na Favela Paraísópolis, onde outros dois comparsas esperavam para integrar a ação criminosa.A vítima foi levada para a Rua Silveira Sampaio, atrás da favela, próximo a um matagal, onde, a tapas e sob a mira de três armas, teve de revelar aos seqüestradores as senhas numéricas de seus cartões bancários. Duas testemunhas já haviam ligado para o 190 e acionado a PM que, com as placas e a localização do veículo, chegaram até os bandidos.Antes da polícia aparecer, os seqüestradores já haviam tentado realizar saques nos caixas; só não conseguiram porque faltavam a senhas formadas por letras. No momento em que os policiais localizaram o Corolla, os quatro bandidos estavam reunidos e agrediam o empresário, que foi mantido durante todo o tempo dentro do carro. "Como eles estavam com dificuldade de sacar o dinheiro deu tempo para que nós chegássemos", disse o tenente Leite Silva, da Rocam.Armado com um revólver calibre 38, da marca Taurus e de numeração adulterada, Marcos Mello de Gouveia, de 18 anos, atirou contra os policiais. Baleado, acabou morrendo no Pronto-Socorro do Hospital Campo Limpo. Os demais bandidos conseguiram fugir pelo matagal, levando o dinheiro que estava na carteira do empresário, óculos escuros e uma corrente de ouro. O caso foi registrado no 89.º Distrito Policial, do Portal do Morumbi.

Agencia Estado,

02 de setembro de 2004 | 03h57

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.