Empresário suspeito da morte da mulher

O empresário Moacir Moraes, de 63 anos, está sendo procurado pelas polícias Militar e Civil de Belo Horizonte, sob a acusação de ter matado a tiros a mulher, Marlia Mesquita de Moraes, de 50. O crime aconteceu em uma avenida em frente a um luxuoso shopping center, no bairro de Lourdes, Zona Sul da capital. Marlia estava em um Honda Civic preto quando foi interceptada por uma Mercedes prateada, pertencente a Moacir. Um homem desceu do segundo veículo, armado com um revólver, e disparou cinco vezes contra Marlia, atingida por três balas. Ela teve norte instantânea, e o assassino fugiu. Um filho de Marlia e de Moacir, cujo nome não foi informado, chegou ao local, pouco depois, e acusou o pai pelo assassinato. Segundo ele, o casal estaria em processo de separação e a mulher teria sofrido ameaças do marido, nos últimos dias, em razão de disputa por bens. O Mercedes foi encontrado ainda à tarde e, segundo a PM, próximo a Vespasiano, na região metropolitana. O motorista, possivelmente Moacir, estaria rumando para o Aeroporto Internacional de Confins, a 40 quilômetros da capital, quando o pneu do carro estourou. Ele abandonou o carro e entrou em um matagal. Um helicóptero e diversas viaturas eram utilizadas, até por volta das 18h30, nas buscas ao suposto assassino.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.