Empresários criam fórum para recuperar SP

Grandes empresários e representantes de organizações não-governamentais do País decidiram, nesta quinta-feira, em reunião com a prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), criar um fórum para recuperar a cidade em 18 setores de investimentos.Durante o encontro, a prefeita, que convidou cada participante, fez um diagnóstico do que é a "prioridade da prioridade" para São Paulo nos próximos anos.Dívida socialO acordo selado nesta quinta-feira tem como objetivo criar uma força-tarefa, começando pela comunidade empresarial, para resolver os principais problemas da cidade com debates, idéias e investimentos de recursos. A intenção é congregar esforços das mais diversas origens para pagar a dívida social."De enchente à questão de segurança, é uma agenda muito grande", resumiu Viviane Senna, do Instituto Ayrton Senna, que participou do encontro. "O fórum é quase um programa de ação para a sociedade enfrentar os imensos desafios de uma dívida social muito grande, que, para ser saldada demoraria cem anos."EmpresáriosApesar de ser uma vitória para atual administração, Marta Suplicy não quis comentar a reunião com os jornalistas. O encontro, que durou 2 horas e 15 minutos, ocorreu no Palácio das Indústrias, no centro de São Paulo e reuniu os empresários Daniel Feffer, vice-presidente da Companhia Suzano de Papel e Celulose, Antoninho Marmo Trevisan, da Trevisan Auditores e Consultores, Eugênio Emílio Staub, presidente da Gradiente, Horácio Lafer Piva, presidente da Fiesp, José Mindlin, ex-presidente da empresa Metal Leve, Luiz Fernando Furlan, presidente do Conselho Administrativo da Sadia, Paulo Cunha, do Grupo Ultra, Pedro Moreira Salles, presidente do conselho administrativo do Unibanco, Oded Grajew e Jorge Abraão, do Instituto Ethos, Roberto Setúbal, presidente do Itaú, e Viviane Senna, do Instituto Ayrton Senna.Todos foram recebidos para um almoço. Na prática, na reunião desta quinta-feira, discutiram-se apenas problemas gerais da cidade. Os empresários fizeram um levantamento inicial para, posteriormente, discutir soluções para o município."O levantamento será o mais amplo possível, para ver de que forma a comunidade empresarial pode colaborar para ajudar nos problemas do município", disse o empresário Luiz Fernando Furlan.Soluções viáveisO grupo deve encontrar-se outras vezes para discutir os projetos prioritários da Prefeitura e encontrar soluções viáveis. "A prefeita sugeriu a criação do fórum empresarial, que receberia da Prefeitura os projetos considerados prioritários, e procuraria recursos", disse José Mindlin. "O susto do PT é uma coisa que já partiu."Segundo Horácio Laffer Piva, a reunião desta quinta-feira foi a continuação de encontros que a comunidade empresarial vem mantendo com a administração de São Paulo. Entretanto, foi a primeira vez que nomes de peso do empresariado nacional se reúnem em uma mesma sala para discutir propostas e soluções para o município.Segundo os empresários, a idéia é casar interesses da cidade e dos empresários. "Os cerealistas sofrendo com as enchentes, por exemplo. Eles (empresários) poderão trabalhar em cima de uma prioridade coletiva, que está na área de interesses deles", disse Viviane.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.