Empresas aéreas defendem privatização da Infraero

O diretor do Sindicato das Empresas Aéreas(Snea), Paulo Castelo Branco, defendeu nesta quinta-feira, 14, em reunião com senadores no Comando da Aeronáutica, a privatização da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero). Segundo Castelo Branco, a evolução das empresas de tráfego aéreo tem crescido a "taxas chinesas" e não é acompanhado pela infra-estrutura governamental, inclusive em relação à Infraero."Já que há falta de recursos para investimentos no País, será que não chegou o momento de se discutir o assunto, novos modelos que passem por privatização da Infraero e pela definição de PPS que permitam às empresas aéreas construir nos aeroportos áreas que possibilitem a operação", questionou o diretor do sindicato. Ele lembrou que esse tipo de instalação já existe nos aeroportos dos Estados Unidos e Europa. "Vamos acabar com os dogmas e instituir um debate amplo sobre o assunto", afirmou. Segundo ele, no encontro, os senadores se comprometeram a discutir a privatização da Infraero no início de 2007, quando os trabalhos do Congresso forem retomados.O presidente da Anac, Milton Zuanazzi, chamou a atenção para um detalhe quando a questão da privatização da Infraero vier a ser discutida: "não se esqueçam dos aeroportos que não são lucrativos para não acontecer o que houve em relação às estradas, que privatizaram as rentáveis e deixaram as outras para o governo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.