Enchente não afeta qualidade das praias

Relatório da Fundação de Meio Ambiente diz que chuvas não aumentaram significativamente locais impróprios

Júlio Castro, O Estadao de S.Paulo

06 de dezembro de 2008 | 00h00

As fortes chuvas que caíram em Santa Catarina não comprometeram as condições de balneabilidade das praias dos principais municípios atingidos pelas cheias. É o que revela o relatório da Fundação de Meio Ambiente (Fatma) divulgado ontem, com base em amostras colhidas em 182 pontos da orla catarinense, englobando 107 balneários de 27 municípios. A média dos últimos relatórios de praia imprópria para o banho é de 20%. Pelo resultado das amostras colhidas entre 1º e 3 de dezembro, o índice subiu para 26,9%. "É natural que pela intensidade da chuva esse índice pudesse subir um pouco. Não nos causou surpresa e não será pela qualidade da água que haverá prejuízo no fluxo turístico", comentou Marlon Daniel da Silva, técnico responsável pelo laboratório em estudos de balneabilidade da Fatma.Ele acrescenta, no entanto, que embora a recuperação hídrica dos pontos se mantenham em níveis razoáveis, é preciso ter cautela. Recomenda que as pessoas evitem se banhar nas praias nos próximos dias. Para o presidente da Fatma, Carlos Leomar Kreuz, não existe motivo para alarde sobre a qualidade das praias. "Claro que deve haver uma precaução, principalmente na região de Itajaí, onde tivemos informações de animais mortos na praia, mas o restante do litoral continua como era antes da tragédia. Os locais que se apresentavam impróprios continuam impróprios, sem grandes mudanças."Na Grande Florianópolis, se comparado ao ano passado, houve um aumento de dez pontos impróprios. Eram 13, hoje são 23. Entretanto, a maioria dos locais não é de praias freqüentadas pela população. De acordo com o relatório, os maiores problemas estão em Itapema, com cinco pontos impróprios. Em Balneário Camboriú, das 14 análises, três foram reprovadas.Ainda segundo o relatório emitido pela Fatma, na Grande Florianópolis os maiores problemas foram verificados nas praias de Itaguaçu, Bom Abrigo, do Meio, Jardim Atlântico e Balneário, todas na região continental. Também são impróprios para banho a Beira-Mar Norte e cinco pontos na Lagoa da Conceição. O ponto é considerado impróprio para banho quando em 60% dos últimos cinco resultados o volume de Escherichia coli (presente nas fezes de animais de sangue quente, incluindo o homem) for superior a 800 NMP (Número Mais Provável) por 100 mililitros de água, nas amostras coletadas ou quando, na última amostragem, o valor obtido for superior a 2.000 NMP por 100 mililitros de água.REABERTOA Marinha iniciou, na manhã de ontem, a abertura gradual do Porto de Itajaí e do Terminal Portonave, em Santa Catarina. De acordo com o Ministério da Defesa, foram reativadas linhas regulares de navios de pequeno porte. O tráfego de embarcações estava paralisado desde o início das chuvas. A Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Estado confirmou ontem 13 casos de leptospirose. Há 312 casos suspeitos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.