Encontrada com 35kg jovem mantida 9 meses em cárcere

A polícia de Colombo, na região metropolitana de Curitiba, está à procura de Dirceu Jacobi, 29 anos, acusado de manter a ex-companheira de 20 anos em cárcere privado por 9 meses. Ela somente foi descoberta na manhã de sexta-feira, depois que o próprio raptor ficou preocupado com o estado de saúde e ligou para um conhecido da família dela, avisando o local onde poderia ser encontrada. Ele desapareceu em seguida.A moça foi encontrada pesando apenas 35 quilos, tinha a cabeça e as sobrancelhas raspadas e vários hematomas pelo corpo. Além disso, os órgãos genitais estavam dilacerados. Ela começou a viver com Jacobi, que vendia produtos de higiene, quando tinha 16 anos. Segundo relatos dos familiares, sofria muito nas mãos dele, que era muito ciumento e traficava drogas. Ao desconfiar de que seria denunciado à polícia, Jacobi matou uma cunhada em 9 de fevereiro do ano passado e baleou seu marido na perna, fugindo em seguida.Sua mulher refugiou-se na casa da mãe, mas, no fim de junho do ano passado, Jacobi acabou encontrando-a em uma rua em Quatro Barras, também na região metropolitana de Curitiba, e ela nunca mais foi vista. Às vezes, a mãe recebia telefonemas da filha, que dizia estar tudo bem, mas ela disse que percebia que ele ditava o que deveria dizer. Jacobi nunca permitiu que ela dissesse onde estava. Na sexta-feira, quando a moça ficou muito ruim, em razão das torturas e abusos que sofria, e provavelmente ele achou que ela morreria, acabou avisando sobre o cárcere.A delegada do Bairro Alto Maracanã, Márcia Rejane Marcondes, disse que está aguardando a recuperação da moça para ouvi-la. "O caso dela é bastante delicado e ela está muito confusa", afirmou. De acordo com a delegada, o rapaz demonstra ser "extremamente ciumento", motivo pelo qual cortou-lhe os cabelos e as sobrancelhas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.