Encontrado corpo de quinta vítima de acidente com helicóptero na Bahia

Segundo a polícia, corpo é da namorada do filho de Sérgio Cabral; duas vítimas são procuradas

Priscila Trindade, estadão.com.br

20 de junho de 2011 | 06h37

SÃO PAULO - O corpo de mais uma vítima do helicóptero que caiu na praia de Itapororoca, em Trancoso, no sul da Bahia, foi encontrado na noite de domingo. As equipes localizaram o corpo pouco antes da meia-noite boiando no mar. Segundo a Polícia Civil, a vítima é a jovem Mariana Noleto, de 20 anos, namorada de Marco Antônio Cabral, filho do governador do Rio, Sérgio Cabral.

 

O corpo dela foi levado para Instituto Médico-Legal (IML) de Porto Seguro e liberado às 4 horas, após a família fazer a identificação. O enterro será realizado às 17 horas, no Cemitério São João Batista, no Rio.

 

Essa é a quinta vítima do acidente. Outros três corpos já haviam sido encontrados: Luca Kfuri de Magalhães, de 3 anos, Gabriel Kfuri, de 2 anos, e a babá deles, Norma Batista de Assunção, de 49 anos. Fernanda Kfuri, de 35 anos, chegou a ser levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos.

 

Duas pessoas continuam desaparecidas: o piloto e empresário Marcelo Almeida, sócio de um resort, e a empresária Jordana Kfuri. A suspeita é que os corpos estejam dentro da cabine da aeronave, localizada por mergulhadores particulares a dez metros de profundidade e a cerca de 250 metros da costa, na altura da Ponta de Itapororoca, no distrito de Trancoso.

 

Segundo a Capitania dos Portos, a cabine muito danificada e a água escura dificultam os trabalhos das equipes de resgate, que foram reiniciados às 5h40.

 

Acidente. O helicóptero Esquilo prefixo PR-OMO decolou do aeroporto da cidade com destino ao condomínio de luxo Jacumã Ocean Resort, na Fazenda Jacumã, ao norte da praia do Outeiro, ainda no distrito de Trancoso. Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), o voo deveria durar dez minutos. A aeronave decolou de Porto Seguro as 18h41 e deveria pousar na Fazenda Jacumã.

 

Durante o voo, o piloto não fez contato com o controle de tráfego aéreo local. A última visualização radar da aeronave ocorreu ontem às 18h57 (16 minutos após sua decolagem, a aproximadamente 23 km, em direção ao mar, com relação ao aeródromo de Porto Seguro.

 

Chovia e havia neblina no momento do acidente segundo as autoridades locais. O motivo do acidente está sendo investigado. As buscas com mergulhadores foram reiniciadas as 6 horas da manhã. As buscas aéreas coordenadas pelo Salvaero-Recife estão concentradas na área onde a aeronave foi visualizada pela última vez.

 

(Com Tiago Décimo, de O Estado de S.Paulo)

 

Atualizada às 11h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.