Encontrados mais dois mortos da tragédia de Jaboticabal

Os corpos de duas trabalhadoras rurais de Taquaral foram encontrados pelos bombeiros, na tarde de hoje, nas imediações da ponte do córrego Santa Rita, em Jaboticabal, na região de Ribeirão Preto, onde um ônibus foi arrastado pela correnteza provocada pela chuva, no início da noite de sexta-feira. Em estado de decomposição, os corpos foram sepultados no início da noite. Agora falta localizar apenas uma desaparecida, Celina Gonçalves Sena, de 50 anos, irmã do motorista do ônibus, Gil Gonçalves Sena. Os bombeiros retomam as buscas na manhã de amanhã, com o auxílio de uma draga. Segundo o major Enio Antonio de Moraes, comandante do 9o Grupamento do Corpo de Bombeiros de Ribeirão Preto, os corpos de Neuza Calegari, de 54 anos, e Maria de Lourdes Soares, de 41, estavam soterrados, ambos entre 1 e 1,5 quilômetros distantes da ponte. "Agora vamos concentrar as equipes nesses pontos", comentou ele, explicando que os mais de 60 homens, de sete cidades da região, que estiveram no local hoje tiveram que remover entulhos e enfrentar a lama, além de enfrentar cobras. "O trabalho é difícil e o deslocamento é muito lento", diz o capitão dos Bombeiros, Frank Andrade. O major Moraes acredita que o último corpo possa ser localizado hoje (14). No acidente, ocorrido na sexta-feira, 11pessoas morreram e uma continua desaparecida, 18 sobreviveram. O motorista Gil Sena perdeu mulher, irmã e sobrinha. Hoje (14), o delegado de Jaboticabal, que responde por Taquaral, Eduardo Tokuiti Tokunaga, continuará a ouvir os depoimentos de mais alguns sobreviventes. Ontem, ouviu oito pessoas. Ele espera concluir o inquérito em até um mês, mas dependerá do laudo pericial sobre o ônibus para conclui-lo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.