Encontro reunirá 20 prefeitos mineiros para coordenar campanha de Lula no Estado

O ministro do Turismo, Walfrido dos Mares Guia, que tirou férias para se mobilizar em favor da reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, participa nesta sexta-feira, em Belo Horizonte, de uma reunião com cerca de 20 prefeitos mineiros escalados para coordenar a campanha do segundo turno em diversas regiões do Estado. Do encontro participará também o prefeito da capital, Fernando Pimentel (PT), coordenador da campanha de Lula em Minas.Embora o ímpeto dos ministros mineiros de se dedicarem exclusivamente à campanha para ampliar a votação do presidente no Estado, que ficou aquém do esperado, tenha sido refreado - devido ao receio do governo de ser acusado de uso ostensivo da máquina na campanha - Walfrido é o primeiro a arregaçar as mangas e se engajar na campanha. O encontro com os prefeitos está marcado para as 10h num hotel da cidade.A mesma intenção havia sido manifestada pelo ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias, e pelo titular das Comunicações, Hélio Costa. Patrus já havia tirado férias no primeiro turno e participou plenamente da campanha de Nilmário Miranda (PT), principalmente na última semana.Pimentel, porém, assegurou que, à exceção de Walfrido, os outros ministros mineiros e o vice-presidente José Alencar se dedicarão à campanha fora do horário do expediente. A campanha de Lula acredita que é possível recuperar a fatia recente de votos do presidente no Estado. A meta do Palácio do Planalto é atingir a faixa dos 60% dos votos válidos em Minas.No primeiro turno, o presidente venceu com 50,80% dos votos válidos, contra 40,62% de Geraldo Alckmin (PSDB). A diferença de pouco mais de um milhão de votos em favor de Lula surpreendeu os petistas, que esperavam um desempenho melhor. A avaliação da coordenação mineira da campanha é que o governador Aécio Neves (PSDB) conseguiu transferir votos para o presidenciável tucano na reta final e pesou negativamente entre o eleitorado a coligação do PT estadual com o ex-governador Newton Cardoso, do PMDB.Pimentel tenta garantir o apoio dos peemedebistas mineiros no segundo turno, mas ao mesmo tempo dissociar a imagem de Lula da de Newton. As regiões central, incluindo Belo Horizonte, sul e Triângulo - onde Alckmin teve seu melhor desempenho - são consideradas prioritárias."A nossa votação ficou abaixo da expectativa, que é o caso do Triângulo e mais especialmente no sul de Minas", observou o prefeito. "Nós estamos mobilizando os ministros mineiros, que trabalharão fora do horário do expediente e vão se dedicar a essas regiões", disse, citando Costa, Patrus, o ministro da Secretaria Geral da Presidência, Luiz Dulci, e também o vice-presidente, companheiro de chapa de Lula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.