Engenheiro tem sete malas levadas de hotel

Segundo a polícia, ladrões entraram pela janela e saíram pela porta

Adriana Ferraz,

19 de maio de 2012 | 23h40

Foi no último dia de viagem. Depois de passar 15 dias curtindo as atrações dos parques de diversão de Orlando, o engenheiro Silvio B., de 47 anos, e sua família tiveram sete malas furtadas de dentro do quarto do hotel, em plena luz do dia. "Tivemos de comprar até roupa para voltar", disse.

O caso ocorreu em julho. Segundo B., que prefere omitir seu sobrenome, apenas uma mala de criança não foi levada. E houve participação de funcionários do hotel. "Alguém deu a dica. O furto aconteceu quando todas as compras já estavam organizadas nas malas", reclama.

Segundo apurou a polícia, os ladrões entraram pela janela e saíram pela porta, mas não deixaram marcas que pudessem ajudar a encontrá-los - como na maioria das ocorrências. Para dificultar ainda mais, o hotel não forneceu as imagens de segurança do circuito interno. "Eles ainda disseram que deveríamos ter guardado nossas coisas no cofre. Imagine? Malas no cofre?", pergunta o engenheiro.

De volta ao Brasil, B. pensou em tentar reaver o investimento na Justiça, mas a falta de provas documentais fez a família desistir. "Ja havíamos viajado para Orlando, mas dessa vez a impressão que ficou foi péssima. E olha que não era qualquer hotel, não. A diária custou US$ 200", conta.

Cuidado. O Departamento de Polícia de Orlando orienta que turistas guardem suas compras nos hotéis sempre que possível. Eles ainda são considerados mais seguros do que porta-malas de carros. Já o Consulado-Geral do Brasil em Miami recomenda que os brasileiros tenham com seus pertences os mesmos cuidados que teriam aqui.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.