Ensaios fazem tremer quadras e a Sapucaí

A duas semanas do Carnaval, o Rio já está fervendo. Os ensaios nas quadras das escolas de samba ficam lotados até o dia amanhecer. Além disso, turistas e cariocas descobriram uma nova forma de acompanhar os preparativos para o desfile: no fim de semana, tomam as arquibancadas do sambódromo para assistir às apresentações técnicas. Embora sem o brilho das fantasias, o público delira com a batida da bateria e a empolgação dos componentes das escolas. Quem vem de fora e não pode ficar na cidade até o fim do mês, aproveita para experimentar um pouco da emoção que toma a passarela do samba. O empresário curitibano Samir El Laden vem toda terça-feira ao Rio e chama os amigos para seu camarote na Unidos do Viradouro, em Niterói. A escola que substituiu a modelo Luma de Oliveira, grávida de dois meses, pela atriz Juliana Paes, como rainha da bateria, tem um dos ensaios mais concorridos: cerca de 3 mil pessoas lotam a quadra, a partir das 23 horas. El Laden chega antes e só sai com o dia claro. "Fui trazido por clientes de Niterói e acho o ensaio a melhor coisa do mundo." Ele não sabe ainda se vai desfilar na escola, que entra na avenida na segunda-feira, nem se virá para o carnaval. Mas já está satisfeito: "Vai depender de muita coisa. Se não der, já terei aproveitado bastante." Josef Sabenc, Danjan Havisch e Jenny Iscahl têm a mesma opinião. Eles são da Eslovênia, não falam português e, no albergue da juventude, souberam que ir até a Viradouro era o melhor programa daquele dia. Levaram a amiga sueca Vanja Vakajlouco. "Já ouvi falar de samba, mas nem imagino como é", comentou Josef ao chegar. No início, os quatro ficaram tímidos, mas ao longo da noite ensaiaram uns passos e, no fim, Danjan dançava com Cristiane, bela mulata da comunidade. "Pede a ela para me ensinar samba", dizia, em inglês. Eles acabaram se entendendo. Já as finlandesas Riikka Hietakorpi, Sari Nobell, Anna Luoto e Liisa Oksanen desfilam numa escola de samba de seu país, a Unidos da Roseira, e têm samba no pé. A animação contagia o irmão de Riika, Marko Hietakorpi, calouro do carnaval carioca, mas nada inibido na hora de sambar. "A Riika sai na Portela há cinco anos e já tinha me contado, mas é muito melhor do que eu imaginava." BelezaNa terça-feira, Juliana Paes faltou ao ensaio. A bela sambista Léa Cristina assumiu o posto, ao lado de Ciça, o mestre da bateria, que comandava 200 ritmistas. A rainha do carnaval de Niterói, Juliane Almeida, desfilava a beleza pela salão, enquanto as adolescentes Carolina Bender e Priscila Faria, da Tijuca, se esbaldavam com os amigos que vieram conhecer o samba do outro lado da Baía de Guanabara. "É o máximo", comentava Carolina, antes de entrar na quadra. O guia de turismo Walter Fabian, argentino radicado no Rio há 15 anos, trouxe um grupo de chilenos e peruanos. Desde novembro ele percorre o roteiro das escolas. "Hoje é aqui, amanhã, no Salgueiro, e depois, na Portela e na Mangueira." A escola verde-rosa recebe, aos sábados, 15 mil pessoas. No fim de semana passado, circularam pela quadra o governador de Minas, Aécio Neves (que patrocina o enredo da escola), Chico Buarque, turistas e gente da comunidade. No mesmo dia, enquanto os turistas trocam os hotéis luxuosos da zona sul pelas quadras dos subúrbios, a Acadêmicos do Grande Rio faz o caminho inverso: deixa Caxias, na pobre Baixada Fluminense, para ensaiar no elegante Clube Monte Líbano, às margens da Lagoa Rodrigo de Freitas, na zona sul. São mais de 5 mil pessoas comuns sambando entre estrelas, como Suzana Vieira, Débora Secco e Luciana Gimenez. A Mocidade Independente de Padre Miguel é outra escola que sai de Bangu, na zona oeste, para a o tradicional reduto da juventude, a Fundição Progresso, no centro. Quem também comemora o sucesso é a rede hoteleira, com lotação praticamente esgotada para o carnaval. A Riotur, empresa municipal de turismo, espera receber 400 mil turistas para a festa. Todos torcem para São Pedro colaborar e o sol continuar forte, como tem sido desde o início de fevereiro.

Agencia Estado,

08 de fevereiro de 2004 | 09h41

Tudo o que sabemos sobre:
carnavalcarnaval 2004

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.