Enteado mata o padrasto e põe o corpo no freezer

A polícia de São Carlos, a 230 quilômetros de São Paulo, localizou na noite de segunda-feira o corpo do auxiliar de serviços gerais Marcos Leandro Gianlourenço, de 40 anos, dentro do freezer da sua casa. Ele foi assassinado no dia 9 pelo enteado Nílson Devides, de 24 anos. O enteado afirmou que reagiu ao ataque do padrasto, que estava armado de faca, e deu algumas pauladas na cabeça dele.A polícia chegou até o criminoso após a irmã de Gianlourenço ter registrado um boletim de ocorrência sobre o desaparecimento dele. A polícia foi até a casa de Gianlourenço e viu o freezer fechado com um cadeado. Perguntaram pela chave e Devides disse que não a tinha. Pressionado, ele confessou o crime e informou que o corpo do padrasto estava no freezer.Devides viveu os dez dias após o crime como se nada tivesse ocorrido, recebendo visitas e não demonstrando culpa ou levantando suspeitas sobre o conteúdo do freezer. Ele disse na polícia que odiava o padrasto, pois ele bebia muito e teria causado a morte de sua mãe. Ele irá responder por homicídio e ocultação de cadáver.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.