Acervo do Estadão
Acervo do Estadão

Entenda a cerimônia de canonização da Igreja Católica

Irmã Dulce se tornará santa neste domingo, 13, no Vaticano; cerimônia também terá canonização de outros quatro santos

Edison Veiga, especial para o Estado

09 de outubro de 2019 | 10h53

Neste domingo, 13, serão canonizados a brasileira Irmã Dulce (1914-1992), o teólogo e cardeal inglês John Henry Cardeal Newman (1801-1890), a religiosa italiana Giuditta Vannini (1859-1911), a religiosa indiana Maria Thresia Chiramel Mankidiyan (1876-1926) e a catequista e costureira suíça Margherita Bays (1815-1879). 

Veja o passo a passo da cerimônia:

  1.  A cerimônia ocorrerá na Praça São Pedro, no Vaticano. Trata-se de uma missa convencional, com o acréscimo do chamado “rito de canonização”, que, em geral, acontece logo no início do evento.
  2. Logo após o canto inicial e a saudação do papa, há um canto invocando o Espírito Santo, para que a decisão ali formalizada seja correta aos olhos de Deus.
  3. Cabe ao prefeito da Congregação para a Causa dos Santos apresentar ao papa os novos santos. Atualmente, o posto é ocupado pelo cardeal italiano Giovanni Angelo Becciu. 
  4. O anúncio é seguido pelo canto da ladainha, em que a Igreja pede a intercessão de todos os outros santos. 
  5. Então chega o momento mais esperado: a fórmula da canonização, uma oração em latim. Depois que o papa a lê, os nomes apresentados já são oficialmente santos
  6. A cerimônia prossegue com um canto de louvor e comemoração e o pedido formal, do prefeito da Congregação para a Causa dos Santos, para que o papa oficialize a canonização com a publicação posterior de uma carta apostólica.
  7. A missa prossegue normalmente, como uma celebração dominical comum. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.