Fernanda Luz/Estadão
Fernanda Luz/Estadão

Entenda como a Anvisa monitora os cruzeiros que operam nas águas brasileiras

Segundo a agência, desde o dia 31 de dezembro já foram notificados 301 casos confirmados de covid-19 nas embarcações

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2022 | 15h44

 A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) está monitorando o cenário epidemiológico de cinco navios de cruzeiro em águas brasileiras. Segundo a Portaria GM/MS 2.928, de 2021, as embarcações são classificadas em níveis ( de 1 a 4), de acordo com situação epidemiológica a bordo

Nível 1 - Não há registro de caso de covid-19 relatado por profissional médico; nível 2 - menos de 0,1% de casos de covid-19, considerando o total de passageiros e tripulantes ou profissionais não tripulantes embarcados; nível 3 - um ou mais casos de covid-19 relatados entre passageiros, tripulantes ou profissionais não tripulantes a bordo; nível 4 - transmissão comunitária de covid-19 entre viajantes a bordo ou ocupação igual ou superior a 90% do número de acomodações de isolamento ou ocupação igual ou superior a 90% dos leitos do centro médico disponíveis, implicando quarentena para a embarcação.

A Anvisa interrompeu a operação do navio Costa Diadema na última quinta-feira, 30. A agência determinou que a embarcação seguisse para seu destino final, Santos (SP), e que fizesse o desembarque de todos os passageiros seguindo o protocolo previsto. Somente passageiros com teste positivo ou residentes locais puderam desembarcar no Porto de Salvador (BA). O navio, com capacidade para 2.368 passageiros, está a caminho de Santos e somente atividades essenciais estão autorizadas. A embarcação está no nível 4 do cenário epidemiológico, o que impede a sua operação.  

Neste sábado, 1º, a Anvisa paralisou a operação do navio MSC Splendida, no Porto de Santos (SP), para investigação epidemiológica. No domingo, 2, a agência notificou novamente a empresa sobre a paralisação da operação e a vedação de embarque de passageiros. A embarcação com capacidade para 3.051 passageiros foi classificada com nível 4.

O navio MSC Preziosa, com capacidade para 3.016 passageiros, atracou na manhã de domingo no Porto do Rio de Janeiro. O desembarque dos passageiros foi iniciado após avaliação da situação epidemiológica a bordo pelas autoridades de saúde. O navio está no nível 3 do cenário epidemiológico. De acordo com essa avaliação, os novos embarques foram autorizados. 

Os navios Costa Fascinosa e MSC Seaside, com capacidade para 1.083 e 3.622 passageiros respectivamente, estão em operação. As embarcações estão no nível 3 do cenário epidemiológico.  De acordo com a Anvisa, a mudança do cenário epidemiológico pode impedir novos embarques e levar ao encerramento dos cruzeiros.   

Neste domingo, a Anvisa divulgou nota em que “contraindica o embarque de passageiros que possuem viagens programadas em navios de cruzeiro para os próximos dias”. A nota foi divulgada após a agência pedir ao Ministério da Saúde a interrupção da atual temporada de cruzeiros. Já são 301 casos confirmados de covid desde a semana passada em navios. 

De acordo com a Anvisa, o impedimento ocorre “devido ao reconhecimento pelas autoridades locais de saúde e pela Anvisa, da existência de transmissão sustentada de covid entre tripulantes”. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.