Enterradas vítimas de tumulto em show de grupo mexicano

Foram enterrados neste domingo os corpos das três vítimas do tumulto causado na apresentação do grupo pop mexicano RBD, no estacionamento do Shopping Fiesta, neste sábado. Jennifer Chaves, de 11 anos, Fernanda Silva Pessoa, de 13 anos, e Cláudia Oliveira Souza, de 38, tiveram parada cardiorrespiratória após terem sido pisoteadas, na confusão que também deixou 41 pessoas feridas. O enterro de Jenifer foi realizado por volta das 12h30, no Cemitério Parque das Cerejeiras, no bairro Jardim Ângela, zona sul de São Paulo. O corpo da menina foi reconhecido somente hoje de manhã. Familiares e amigos estavam em estado de choque e querem que a organização do evento seja responsabilizada pela tragédia. Vizinha e amiga da família, Valdete Guerra, de 34 anos, foi quem levou Jenifer ao show. "Fui com ela e minha filha, Daiane. Quando chegamos, vi que não era só uma sessão de autógrafos e, por isso, ia dar confusão. Não havia segurança, polícia, bombeiro, nada. Tentamos sair, mas não conseguimos. Na hora do tumulto, uma onda de pessoas veio e jogou a Jenifer para o outro lado. Acho que foi aí que ela caiu e não conseguiu mais levantar", contou. A tia da menina, Leonor Farias Chavier, de 31 anos, afirmou que a família vai entrar na Justiça contra os organizadores. "Isso não vai trazer a Jenifer de volta, mas eles têm de pagar", disse. Muito abalados, os pais João e Andréa não quiseram falar. Choque A família da comerciante Cláudia estava em estado de choque durante o enterro, no cemitério Dom Bosco, em Perus, zona norte da capital. Os familiares tentam entender o que realmente aconteceu. Sabem apenas que Cláudia levou a filha de 8 anos ao evento e, quando começou a aglomeração, levantou a garota, passou-a por cima de uma grade e pediu que ela ficasse ali, quietinha, até que ela voltasse. Mais de uma hora depois, a menina telefonou para o pai, pois mãe não havia voltado, sem saber que ela já estava morta. Segundo um cunhado, Cláudia gostava de passear com os filhos, a garota de 8 anos e um adolescente de 15, e de levá-los a shows musicais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.