Entidade internacional teme escalada perigosa de crise aérea

A Federação Internacional de Controladores Aéreos pede que o diálogo entre o governo e os controladores continue. A instituição teme que a crise possa sofrer uma ?escalada perigosa?. ?O que nos preocupa é que, se uma greve for mantida, o governo terá de responder e isso irá gerar uma situação cada vez mais tensa. Isso não será bom para ninguém?, afirmou Marc Baumgartner, presidente da entidade e que acompanha passo-a-passo a situação no Brasil. Segundo ele, muitas das demandas dos controladores brasileiros são ?justificadas e razoáveis?. Mas ele alerta que o melhor caminho nesse momento seria a manutenção do diálogo. ?Sabemos qual é a reação de governos nessa situação: prisão dos militares e obrigá-los a trabalhar?. Para o presidente da entidade, a reforma do sistema aéreo brasileiro exige a cooperação de todos. ?O processo de reforma será difícil e longo. Muitos terão de ceder. Mas esse é o momento para que haja cooperação de todos as partes?, afirmou. ?Eu já disse que a reforma do sistema e a transformação do controle militar para civil levará entre sete e oito anos?.Baumgartner não deixou claro se todos os canais de negociação entre os controladores e o governo estavam esgotados. ?Não sabemos quantas vezes os controladores e o governo realizaram negociações sobre isso?. Baumgartner diz que deve haver cuidado para que a população não se volte contra a categoria.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.