Entre medalhões, líder do partido fica em cima do muro

Recém-empossado na liderança do PT, o deputado Paulo Teixeira (SP) começou a atuar como bombeiro para tentar pacificar a bancada na disputa por cargos nas comissões da Câmara. "O PT é um partido intenso, vibrante, mas com muita capacidade de resolver isso por consenso."

, O Estado de S.Paulo

05 de fevereiro de 2011 | 00h00

A ideia é dividir as posições estratégicas entre os dois grupos. Além da CCJ, o PT terá a relatoria da Comissão de Orçamento e vai presidir a Comissão de Finanças e Tributação ou a de Seguridade Social e Saúde.

"Vamos fazer a unidade política e fazer um desenho que escale os grandes nomes de nosso partido para posições de destaque", resume Teixeira, "Tanto João Paulo quanto (Ricardo) Berzoini são muito experientes. Vamos contemplar os dois."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.