Entre musas e siliconadas, os ?sem neura com o corpo? se divertem

Carnaval, libertação. Nos dias em que o povo se livra das preocupações cotidianas para curtir festas sem fim, muitos driblam até as neuras com o corpo. Entre musas siliconadas, uma legião de folionas exibiram, sem a menor inibição, seus quilinhos a mais no dois dias de desfile das escolas de samba do Grupo Especial de São Paulo. A professora Cleusa Domingues, de 44 anos, é bem resolvida. Segundo ela, corpão não faz falta para defender a escola na avenida. ?Já passei dos 20, não preciso mais disso. O que eu quero mais é me divertir.? Há uns 10 anos, ela é figurinha certa no desfile da Rosas de Ouro. Este ano saiu como figurante, no chão. A fantasia era comportada - calças, seios bem cobertos, só a barriga toda de fora. ?Queria vir de tanguinha, mas tem que ter bom senso.? Ela contou que nem pensou em fazer regime para pisar na passarela. E há 10 anos, se preocupava? ?Imagina! Há 10 anos eu não precisava disso.? Nem tão despachada, a auxiliar administrativa Elaine Brandão, de 22 anos, saiu este ano com pouca roupa pela primeira vez. Foi destaque da Águia de Ouro. Perguntada sobre a relação com as gordurinhas salientes, respondeu: ?É lógico que eu ligo. Você reparou bem, né?? Mas a emoção de desfilar, diz, supera o desconforto. Como sobrepeso não é coisa só de mulher, também não faltaram homens rechonchudos na avenida. O administrador João Carlos Siqueira, de 34 anos, achou ?maravilhoso? sair como destaque na Águias de Ouro. Usava calças e estava sem camisa. Perguntado sobre o corpo não-malhado, saiu pela tangente: ?O carro era voltado para religião. Não tinha nada de sexualidade.? Ele também não fez regime, nem preparação física. De bem com o corpo e a idade, Jô Fasson, de 52 anos, saiu pela Mancha Verde como destaque de chão. Usava um biquíni com brilhos prata. Disse que foi ?uma alegria? desfilar numa posição tão em evidência, com tantas meninas na avenida. Contou que os homens prestam atenção. Quando passava, ?cantavam mais alto?.

Agencia Estado,

19 Fevereiro 2007 | 08h07

Mais conteúdo sobre:
carnaval carnaval 2007

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.