FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Entre Niterói e São Gonçalo, fluxo é de mais de 120 mil

Em 2013, Dilma Rousseff anunciou a liberação de R$ 3,5 bilhões para a Linha 3 do Metrô, que ligaria as duas cidades; mas o dinheiro não chegou e agora estuda-se uma linha expressa de ônibus

Luciana Nunes Leal, O Estado de S. Paulo

25 Março 2015 | 10h00

RIO - Mais de 120 mil pessoas se deslocam entre as cidades de Niterói e São Gonçalo, no Rio de Janeiro, para trabalhar ou estudar, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta quarta-feira, 25. 

Por causa do fluxo de deslocamento, há a preocupação em torno do transporte entre as duas cidades. Em setembro de 2013, a presidente Dilma Rousseff anunciou em grande estilo a liberação de R$ 3,5 bilhões para a Linha 3 do Metrô, que fará o trajeto. 

As obras teriam início no ano seguinte e se previa que a primeira etapa das obras estivesse concluída em 2015. A realidade é bem diferente: os recursos federais não vieram e o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) determinou que o Estado faça estudos para construir apenas uma linha expressa de ônibus, os chamados BRTs, construídos pelo prefeito Eduardo Paes na capital. 

"O BRT pode ficar pronto em um ano e meio e custa um terço do preço. É claro que eu gostaria de fazer o metrô, mas neste momento não será possível. Estamos estudando uma alternativa", diz Pezão.

Mais conteúdo sobre:
IBGE Niterói São Gonçalo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.