Envolvidos em fraude do lixo serão demitidos, diz Marta

A bordo do helicóptero da Rádio Eldorado, a prefeita Marta Suplicy analisou também a questão do lixo em São Paulo. A respeito da CPI, que já foi autorizada e até agora não teve início, ela disse que não tem nada a esconder e que, se houver alguma coisa errada, as pessoas envolvidas em supostas fraudes seriam imediatamente demitidas.Marta explicou que, quando recebeu a cidade, o entulho não estava sendo recolhido desde outubro, gerando um grande aumento na quantidade de lixo espalhado pela capital, e o contrato com as empresas havia terminado. "Quando acaba o contrato, não se faz licitação porque demora seis meses, então fizemos carta-convite e as empresas começaram a trabalhar. Falaram que uma delas era de ex-militante do PT, mas não teve nenhum fato determinante, muito diferente da bandalheira que ocorre no Congresso Nacional. Agora, se quiser investigar, eu não sou contra porque assim mostra que nada há para esconder e tudo foi cumprido de acordo com o edital".Por outro lado, Marta ressaltou que, para conseguir baixar o preço, queria aumentar a concorrência entre as companhias que prestam serviço na cidade. Atualmente, apenas quatro grandes empresas fazem a coleta de lixo e, por serem as únicas, acabam determinando os valores. Com um número maior de interessados, foi possível obter uma redução de 13% em relação ao preço pago pelo então prefeito Celso Pitta quando fez a licitação. Com as medidas, a atual administração garantiu, a cidade economizou R$ 22 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.