Envolvidos na morte do garçom são libertados na BA

Os cinco estudantes acusados de matar em outubro o garçom Nélson Simões no balneário de Porto Seguro (BA) foram libertados por determinação do Superior Tribunal de Justiça. Depois de negar várias vezes pedidos encaminhados pelos advogados dos suspeitos, o STJ por cinco votos a zero decidiu mandar soltar ontem Arthur Melo, Mauro Souza, Thiago Barroso, Vítor Araújo e Fernando Von Sterling que estavam presos na Delegacia de Porto Seguro desde o dia do crime. Eles agora vão aguardar o julgamento em liberdade. Anteriormente o STF havia mandado liberar os dois menores também envolvidos no caso.A decisão do STJ foi anunciada durante uma audiência no fórum Osório Menezes de Porto Seguro em que o juiz Cássio Miranda ouvia mais três testemunhas do crime. Parentes e amigos do garçom que assistiam à audiência vestindo camisas com a palavra "Justiça" ficaram revoltados com a decisão. Os cinco estudantes deixaram o fórum escoltados por policiais militares por volta das 21h00. Um dos adolescentes, Vítor Araújo, seguiu de carro para Brasília enquanto os seus quatro colegas pegaram um avião na manhã de hoje junto com os familiares que acompanhavam o caso em Porto Seguro.O garçom Simões foi espancado até a morte pelos sete estudantes brasilienses na churrascaria da Passarela do Álcool, centro de Porto Seguro. Os adolescentes teriam sentado numa mesa da churrascaria só para olhar o movimento, mas o garçom pediu para que eles se retirassem. Eles passaram a espancar Simões que acabou morrendo em conseqüência dos ferimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.