"Envolvidos vão parar na cadeia", diz Alckmin

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse ontem em Brasília que não tinha informações sobre o "toque de recolher" ordenado por bandidos no bairro do Glicério, centro. "Pode ter havido ameaça dessa natureza, mas o mais razoável é acreditar que os envolvidos vão parar na cadeia", afirmou o governador, que se reuniu com a bancada paulista para apresentar emendas ao Orçamento de 2003. Entre as prioridades do governador está obter R$ 80 milhões para ampliação do sistema penitenciário no Estado. Alckmin lembrou que 43% da população carcerária do País está em São Paulo - 109 mil presos. "Cinqüenta por cento deles estão trabalhando e 18% melhoram seu grau de instrução com os telecursos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.