Epidemia de dengue dispara em Barretos

Apesar do trabalho para erradicação do mosquito Aedes aegypti, a epidemia de dengue continua crescendo em Barretos, na região de Ribeirão Preto. Dos 545 exames analisados pelo Instituto Adolfo Lutz e divulgados ontem pela Superintendência de Controle de Endemias (Sucen), foram confirmados 427 novos casos. Com isso, a cidade já tem 1.724 casos da doença só neste ano - sem contar os 97 entre outubro e dezembro. O segundo município do Estado em números agora é Guaíra, com 355 casos, enquanto Borborema continua com os 289 casos, já que não houve análise de examesdessa cidade."A epidemia está nos preocupando demais, pois nossa dificuldade é parar a evolução dos resultados positivos", disse o secretário de Saúde de Guaíra, Francisco Antônio Pugliesi, ao tomar conhecimento dos 145 novos casos de dengue em sua cidade. Segundo ele, o trabalho de erradicação do mosquito é intenso, com 30 funcionários, e gincanas e campanhas em escolas estão sendo realizadas. "Estamos fazendo o que está ao nosso alcance", afirmou ele.Para Pugliesi, a epidemia deve-se aos trabalhos preventivos não realizados nos dois últimos anos. "Não é briga política, mas houve um descaso total da administração anterior", comentou ele, lembrando, ainda, que Guaíra está muito ligada a Barretos (distância de 38 quilômetros), mas que outro município, Colina (agora com 24 casos), também próxima de Barretos, fez um trabalho melhor em anos anteriores. Dos 881 exames analisados pelo Instituto Adolfo Lutz, 641 foram positivos. A região de Ribeirão Preto tem, agora, 2.961 casos de dengue. As outras cidades que mais preocupam são: Jardinópolis (em epidemia, com 186 casos), Ribeirão Preto (118),Bebedouro (31), Sertãozinho (30), Colômbia (25), Itápolis (19) e Olímpia (16). Dois municípios tiveram seus primeiros casos diagnosticados neste ano: Jaborandi e Guariba.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.