Episódio motivou censura judicial ao 'Estado'

A Operação Boi Barrica, cujas provas o STJ anulou, foi a que levou o Tribunal de Justiça do DF a decretar, em 2009, a censura judicial contra o Estado - impedindo-o de divulgá-la. Informado da nova decisão do tribunal, que reconduz o processo ao ponto de partida, o advogado do jornal, Manuel Alceu Affonso Ferreira, disse que vai aguardar a citação para definir providências.

Gabriel Manzano, O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2011 | 00h00

O Estado espera do STJ, ou do Supremo Tribunal Federal, uma decisão quanto ao mérito da censura que sofreu e que hoje completa 779 dias. O recurso pedindo sua revogação está nas mãos do ministro Benedito Gonçalves, que o recebeu quando o TJ-DF remeteu os autos ao STJ.

A decisão de Dácio Vieira atendia a um pedido do empresário Fernando Sarney, para quem a ação da PF não podia ser divulgada, visto que corria em segredo de justiça. Na ocasião, Vieira, que não esconde sua amizade com o presidente do Senado, José Sarney, acolheu recurso contra a decisão do juiz Daniel Felipe Machado, da 12.ª Vara Cível de Brasília. Este havia derrubado a censura. Com a sentença, Vieira impôs multa de R$ 150 mil para cada "ato de violação", isto é, para cada notícia publicada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.