Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Equipamento americano ajudará nas buscas

O comandante da Marinha, almirante Júlio de Moura Neto, informou que um equipamento americano com capacidade para captar sinais, como os emitidos por caixas-pretas, está chegando à área de buscas. O equipamento será instalado em rebocadores que estão sendo contratados para circular no oceano em busca de dados. Moura Neto explicou que o reforço do submarino francês Émeraude no trabalho de resgate é importante porque os submarinos brasileiros não têm capacidade de fazer varredura naquela área, de águas muito profundas. "Os nossos submarinos trabalham em profundidades menores. Por isso, é útil a ajuda desse submarino de propulsão nuclear francês", afirmou, em entrevista após a cerimônia de aniversário da Batalha Naval do Riachuelo. "Podemos assegurar que a Marinha envidará todos os esforços e permanecerá na área enquanto houver esperança de que se consiga resgatar corpos", afirmou. O almirante ressaltou, ainda, a importância do navio francês Pourquoi Pas?, que tem um submarino robô, capaz de fazer varreduras em águas profundas, outro equipamento que o Brasil não tem. Moura Neto disse também que "à medida que o tempo passa, as áreas de busca ficam mais extensas, por causa das correntes", mas ressalvou que os navios estão bem distribuídos e cobrem uma grande área.

Tânia Monteiro, O Estadao de S.Paulo

11 de junho de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.