Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE

Equipe de identificação recebe 21 corpos de vítimas do Voo 447

Outros sete corpos permanecem em Fernando de Noronha; até agora, 50 corpos foram resgatados do Atlântico

Mônica Bernardes, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2009 | 16h28

A equipe de legistas e peritos que trabalha na identificação das vítimas do acidente com o Airbus da Air France que caiu há 13 dias no Oceano Atlântico com 228 pessoas a bordo recebeu neste sábado, 13, os corpos de outros 21 ocupantes da aeronave, informaram fontes oficiais.

 

Veja também:

lista Todas as notícias sobre o Voo 447

videoSubmarino francês no resgate à caixa-preta

video Vídeo: Operação de resgate

especialEspecial: Os desaparecidos do voo 447

especial Especial: Passo a passo do voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas do Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: buscas da FAB pelo Voo 447

mais imagens Galeria de fotos: homenagem às vítimas

blog Blog: histórias de quem quase embarcou

especialCronologia das tragédias da aviação brasileira

especialCronologia dos piores acidentes aéreos do mundo

 

Os corpos foram levados por um avião Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB) do arquipélago de Fernando de Noronha para Recife, onde fica o comando das operações de busca. As equipes recuperaram até agora 50 corpos dos passageiros do avião, que fazia o percurso Rio-Paris. Desse total, 16 tinham chegado a Recife e vêm sendo submetidos aos respectivos exames de identificação.

 

De acordo com a Secretaria de Defesa Social, o trabalho de verificação destes corpos só será iniciado amanhã, porque assim como ocorreu com os primeiros 16 corpos levados ao IML, os cadáveres chegaram congelados.

 

O processo de identificação poderá ser realizado de três formas: a identificação papiloscópica, o exame de arcada dentária e, se necessário, o exame de DNA. Além disso, todos os corpos terão que passar por procedimentos como perinecroscopia, radiologia, datiloscopia, exame odonto-legal e necropsia que segundo nota oficial da Polícia Federal, "são imprescindíveis para assegurar a veracidade dos resultados e ainda para fornecer elementos que auxiliem na resolução das causas do acidente".

 

Ainda segundo a PF, para cada um dos corpos, obrigatoriamente, devem ser observadas essas etapas, para o cumprimento das regras internacionais que disciplinam a atividade. Devido à complexidade dos procedimentos, a expectativa é de os primeiros resultados de identificação só sejam divulgados no final da semana.

 

Os policiais federais afirmam também que, no momento em que algum corpo for identificado, os familiares da vítima serão comunicados antes da imprensa - e caberá a eles informar ou não à mídia a identidade do passageiro. Apenas o sexo, idade e nacionalidade serão anunciados pela SDS e PF.

 

Outros sete corpos permanecem em Fernando de Noronha, sendo quatro que não conseguiram ser catalogados antes do voo deste sábado até Recife e três resgatados na quinta-feira e que chegaram este sábado ao arquipélago a bordo da fragata "Constituição".

 

Os outros seis corpos foram os retirados na sexta-feira do mar por navios franceses. Até agora não foram divulgadas informações sobre o estado em que se encontram os corpos ou seus pertences e se há dificuldades para identificá-los.

 

(Com Efe)

 

Atualizado às 17h38 para acréscimo de informações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.